Dia 37

Hoje as coisas “começaram”.

Como assim, entre aspas?

Bem, não é como se as aulas tivessem começado (só dia 13/10 [e cuidado ao me stalkear nesse dia, Sr(a). stalker]), mas ao menos tivemos novidades da faculdade desde a prova de italiano.

Não, não foi o resultado. Foi a Welcome Week organizada pelo Polimi.

Já de cara vale avisar: eu não sabia na fria em que estava me metendo ao escolher uma das mais internacionais universidades da Europa.

Duvida? Bem, tenho evidência para suportar meu caso:

Mar de gente de todo o mundo

Mar de gente de todo o mundo

No centro, iluminado, fora de foco: O Reitor. Em volta: uns 400+ alunos.

No centro, iluminado, fora de foco: O Reitor. Em volta: uns 400+ alunos.

Legal né? O reitor falou de algumas “coisas de reitor”. Basicamente tamanho, quantidade de alunos, alunos famosos, esse tipo de coisa.Mas, como minha memória é péssima, tirei algumas fotografias pra exemplificar:

SO MUCH PEOPLE

SO MUCH PEOPLE

THIS PLACE IS SO GOOD

THIS PLACE IS SO GOOD

FROM ALL OVER THE WORLD

Sinceramente, não vejo algo do gênero acontecendo na UTFPR pelos próximos 50 anos, em termos de internacionalização (e até mesmo de organização). Digo, a UT pensa muito localmente, opera em dimensões diferentes. No Paraná, visitar todos os câmpus envolve viagens longas, em alguns casos de 7, 8 horas (ou 6, se você for a 150km/h). Aqui, uma hora é o tempo de viagem entre dois câmpus. Não sei como é a estrutura administrativa ainda, mas imagino que seja diferente da Brasileira. Ah, vale citar que a Polimi é financiada por estado e empresas, existindo uma taxa paga para estudar (não necessariamente uma mensalidade, mas…[VLW CAPES!]).

Depois da fala do reitor, duas professoras (responsáveis pelo atendimento a alunos estrangeiros – intercambistas, dupla diplomação ou apenas alunos estrangeiros) fizeram uma apresentação da estrutura de secretarias e atendimento a estes alunos. Depois, um breve coffe-break (mal dimensionado – a comida acabou rápido) e apresentação das associações estudantis. Não, nenhum grêmio ou coisa do gênero, associações estudantis de apoio a alunos internacionais. Um dia quero que uma coisa assim exista na UTFPR, mas antes os alunos LOCAIS precisam se organizar melhor.

Todas estas palestras aconteceram no campus Bovisa – lado Design e Arquitetura. O lugar é enorme. Em dimensões, algo parecido com o campus Jardim Botânico da UFPR. Sinceramente espero que espaço não seja um problema aqui na Polimi. Bom, talvez a engenharia mecânica pensasse que era – eles possuem um campus praticamente particular, em Bovisa também (do outro lado da estação de trem). O tamanho? Chuto que parecido com o do Politécnico da UFPR. Em uma das partes que visitamos (de engenharia aeronáutica, Curso do Leo – ele era o guia), os prédios eram grandes o suficiente pra você fabricar um avião dentro. Simples assim.

O resto do dia foi bem meh, com tentativas de mexer na internet do telefone. Sinto que estou quase conseguindo.

No final das contas, Polimi é onde vou estudar. Não sei ainda com quantos outros alunos, e tenho uma vaga ideia de quais matérias, mas é essa a minha escolha.

Meu destino já foi definido 😀

TL;DR: Polimi é um lugar incrível.

Anúncios

~ por nesello em 2014 10 04.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: